Arquivo para junho \30\UTC 2009

Mano Menezes em matéria do Globo Esportes

globo_mano_menezes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A equipe do Globo Esportes, nesses clima de final de Copa do Brasil 2009 (Corinthians X Internacional),  esteve aqui em Venâncio Aires fazendo uma série de reportagens sobre a cidade, a vida e o passado do técnico Mano Menezes. Abaixo o texto da matéria no site do Globo Esportes.

………

Zagueiro do presidente, Mano Menezes abreviou carreira no campo por limitação. Técnico do Corinthians teve carreira curta como jogador. Em Venâncio Aires viveu melhor momento, mas também a frustração de não ir mais longe.

Venâncio Aires, a 130 quilômetros de Porto Alegre, é conhecida como a capital nacional do chimarrão, bebida que é a paixão de muitos gaúchos. Não é exagero, porém, dizer que a cidade, de 65 mil habitantes, tem tido mais destaque no cenário nacional por conta de um dos seus filhos mais ilustres: Mano Menezes. É verdade que o técnico do Corinthians nasceu em Passo do Sobrado, 25 quilômetros mais adiante, mas foi no município da erva mate que ele deu seus primeiros passos rumo ao estrelato.

 Na semana em que Mano Menezes pode levar o Timão à conquista da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Internacional, em Porto Alegre, o Globoesporte.com traça um perfil do treinador. Desde o início como jogador amador e a tentativa frustrada de ser profissional, passando pelas profissões que exerceu antes de se dedicar somente ao futebol, a consagração como técnico e terminando na capital gaúcha, que pode ser o palco do auge de sua carreira.

Foi motivado pelo pai, Omar, que o então garoto Mano Menezes resolveu enveredar no futebol. Em 1979, com 17 anos, ele já defendia as cores do Esporte Clube Rosário, de Passo do Sobrado, clube do qual seu incentivador era presidente. A aventura começou no ataque, recuou para o meio-campo, como volante, e por fim se estabeleceu na zaga, onde viveu seu melhor momento. Na proteção à meta é que começou a se interessar por tática, de tanto observar o posicionamento dos times.

 – Comecei a gostar mesmo de futebol por causa do meu pai, que era presidente do Rosário, de Passo do Sobrado, onde nasci. O futebol era a única opção de lazer na época, a atração dos fins de semana e com o meu pai envolvido nisso ficou mais fácil me apaixonar pelo esporte – contou o técnico do Corinthians. 

As boas atuações de Mano no Campeonato Municipal de Venâncio Aires fizeram o Esporte Clube Guarani, maior clube da região, procurá-lo. A partir daí, a capital nacional do chimarrão começou a virar a casa do hoje treinador do Timão. O principal momento do zagueiro com a camisa rubro-negra foi em 1988. Capitão do time, ele foi o responsável pela última cobrança na decisão por pênaltis do Campeonato Amador, que dava ao campeão o direito de disputar a segunda divisão gaúcha. E ele marcou.

– A cada dia meu amor pelo futebol aumentou, o que é fundamental para trabalhar nele. Tive muita sorte de conviver com bons jogadores, grandes pessoas, que me ensinaram os valores da vida – acrescentou o comandante alvinegro, que também jogou pelo Fluminense de Mato Leitão, paralelamente ao começo como técnico.

O retorno do Guarani ao futebol profissional do Rio Grande do Sul significou o fim da linha para o zagueiro Mano, mas o ponto de partida para o treinador Mano Menezes. Comandante do time rubro-negro naquela conquista de 1988, o ex-técnico Telmo Kist lembra o espírito de liderança dele dentro de campo, mas afirma que para avançar como atleta era preciso algo mais.

– Ele sempre foi muito crítico e tinha consciência de que não sabia o suficiente para ser profissional como jogador. O Mano era exigente com ele mesmo e um líder em campo. Eu tinha certeza de que como treinador seria um excelente profissional. Ele sempre estudou muito futebol e mostrou cedo a vocação para ser técnico – falou Kist.

Mano não esconde que era um jogador limitado. Reafirma essa condição sempre que o assunto é a sua carreira dentro de campo. Assista ao vídeo ao lado!

– Quando o Guarani chegou à segunda divisão gaúcha, eu ainda joguei dois anos, mas apenas como um jogador a mais no grupo, não mais como titular absoluto. Ainda tínhamos nossa profissão e demos um jeito de trabalhar e jogar. Mas tive de fazer uma escolha. Então analisei, vi que a remuneração era baixa, que tinham jogadores superiores a mim e resolvi fazer faculdade de educação física – contou o corintiano.

O agora treinador do Timão atuou como jogador até 1992, quando foi convidado para ser auxiliar na comissão técnica dos juniores do Guarani de Venâncio. Ele estava com 30 anos. Pouco depois virou técnico dos garotos. Os bons resultados fizeram a direção efetivá-lo no profissional em 1997. Começava aí a história de sucesso do técnico Mano Menezes, campeão gaúcho de 2002 com a equipe – naquele ano, por conta do torneio Sul-Minas, Internacional, Grêmio e Juventude não jogaram o Estadual.

>> Confira mais aqui:

 
 
Anúncios

Rafinha 3.0

rafafoto_03

 

 

 

 

 

 

Na fria noite de sexta-feira, a equipe da Boavoz esteve na festa de aniversário do nosso chapinha, amiguxo e serelepe fotógrafo, Rafael Costa. Esse pitoco é bom de fotografia e em suas visitas aqui na Boavoz, se mete a fazer um chimarrão “cupim-style”, como ninguém. Só que o único problema é que ele consome toda nossa erva-mate com essa chinfra, mas o “troxo” fica bom. Rafa, mais uma vez o nosso grande abraço. Felicidades bro!

Recado esperto

img_Alerta aos sedentários

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma dessas imagens que amigos e conhecidos curtem ficar mandando por e-mail. Mas esta, convenhamos, tem uma sacada muito boa.

Flashrock 2009

flashrock2009

 

 

 

 

 

 

Um viral da Converse com o enfoque no Dia do Rock.

… “O Flashrock nasceu para ser o movimento que resgata os valores de originalidade e subversão do rock n’roll, através da comemoração do Dia Mundial do Rock. Mais do que uma ação, uma experiência: a união de pessoas que amam este sentimento, como a Converse. Com esse espírito, demos início ao Flashrock em 2007, na madrugada do dia 13 de julho, reunindo um grupo de 4 grafiteiros, 5 bandas e 5 videomakers em 5 paradas de ônibus, localizadas em diferentes zonas de Porto Alegre. Em 2008 a comemoração se repetiu. Dessa vez, o cenário escolhido foi o cruzamento da Rua Augusta com a Fernando de Albuquerque, em São Paulo. Lobão tocou seis músicas, enquanto grafiteiros e videomakers registraram o momento. A rua lotou e a Polícia chegou acabando com a festa. Para este ano, a Converse está preparando mais uma ação inusitada para comemorar o Dia Mundial do Rock. Fique ligado e participe, ou confira aqui ao vivo.”

Confira: http://www.comemoreorock.com.br/

Herrera fala em jogar até a morte pela vaga

gremio_herrera_1

 

 

 

 

 

 

 

Ele não parece ser o mesmo Herrera, que teve uma excelente participação no Grêmio em 2006. Mesmo assim, a torcida tricolor tem confiança de que ele tem o espírito e a gana para ocupar um espaço que nem Jonas ou Alex Mineiro souberam aproveitar. Talvez ele até esteja jogando “para a torcida”, mas a Libertadores da América é um campeonato que se ganha com raça, não basta bom futebol.

……………………..

>> Dica: um blog interessante sobre o time do Grêmio e a conquista da Libertadores de 1983. Muitas fotos da época e diversas matérias interessantes (boa fonte de consulta):

http://libertadores1983.blogspot.com/

Pixel Riff

pixel_riff

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais um blog na área, trata-se do: Pixel Riff … one, two, three, four! Obra supimpa do nosso amigo, publicitário, rocker, baixista e  correspondente na capital gaúcha – Henrique “Greenboy” Pochmann (ex-Boavoz man).  Confiram o blog do rapá ae:

http://henriquepcm.com.br/blog/

Que tal um bate bola?

campinho1

 

 

 

 

 

 

 

Isto sim é o que se pode chamar de força de vontade. Nada como um bom joguinho de futebol.


junho 2009
S T Q Q S S D
« maio   jul »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Blog Stats

  • 58,317 hits

Categorias

Mais Acessados

  • Nenhum